domingo, julho 12, 2009

Da Janela



Nenhum de Nós
Paraíso

Nada tem que ser
Da maneira que eu pensei
Tanto para conhecer
Apenas um começo para mim

Ninguém, se afasta tanto assim
Mas isso tanto faz
Ficamos longe tempo demais
Eu não tenho paraíso pra te oferecer

No fim da viagem
No fim desse rio
Um oceano nos espera
No fim desse rio
Ah, ah, ah, ah...

Eu sei o que vejo e vivo
Para encurtar estradas
Regressar na primavera
e encontrar a casa aberta

Ninguém se afasta tanto assim
Espero um recomeço para mim
Não há tristeza nas janelas
E as flores são verdadeiras

Eu não tenho paraíso pra te oferecer
No fim da viagem
No fim desse rio
Um oceano nos espera
No fim desse rio

Eu não tenho paraíso pra te oferecer
No fim da viagem
No fim desse rio
Um oceano nos espera
No fim desse rio

Ah, ah, ah, ah...